segunda-feira, 27 de setembro de 2010

SOS NINO III - Medalhas derretidas, esperança fortalecida!




Você consegue identificar essas medalhas?

Olá amigos corredores! Nino carroceiro e corredor está confiante!Essa foi a constatação que eu e o fotógrafo Vinicius Nunes tivemos ao retornar por volta das 13 horas da favela Real Parque. Logo pela manhã encontramos com o NINO que mesmo com todo esse problema em sua vida foi treinar com seu grupo de corrida Run For Life. E lá estava ele às 6 da manhã no Parque do Ibirapuera concentrado na atividade física. Perguntei-lhe como consegue ter cabeça para isso ele foi claro e enfático “A corrida é o que me restou é nela que tenho meus amigos de verdade!”


Nino apesar de ter de repente toda sua vida revirada de ponta cabeça, estava confiante. Perguntei-lhe sobre os depósitos em sua conta corrente se já dava para pensar em algo, ele disse. “Estou aguardando se vou poder continuar morando onde minha vida acontece, onde tenho meus filhos na escola e minha mulher trabalhando próximo? As respostas que procuro ainda não tenho! “




Nino também recebeu alimentos e vai dividir com a comunidade

Desde o início da publicação da sua tragédia no Twitter Nino já arrecadou 1300,00 reais.Ele está recomeçando tudo, como todos sabem o seu trabalho é o de carroceiro, de onde já está contando com mais 150 reais da venda de seu papelão. “Já entreguei para um ferro velho, agora acho que receberei esse dinheiro de 2 semanas de trabalho amanhã ou depois, mas, seriam 300 reais se não estivessem molhados, mesmo assim estou contente por ter conseguido vender, já está bom!


O fotografo Vinicius Nunes ajudando com as doações.

O nosso encontro pela manhã no Ibirapuera tinha uma finalidade, tanto eu quanto Vinicius Nunes estávamos com os carros cheios de doações e iríamos até a comunidade de NINO entregar o arrecadado.

As doações de roupas e alimentos vieram de todos os lados da cidade, logo no sábado um encontro foi organizado pelo corredor Antonio Colucci no Ipiranga na lanchonete 4RunnerCafé, para colaborar compareceram muitos amigos corredores Twittersrun a exemplo do corredor e professor de inglês Danilo Friolani que ao saber saiu de Santo André e levou duas sacolas cheias de roupas para doar. Até quem estava precisando colaborou, duas crianças da AEC Kaue foram prestigiar o evento de Colucci.

A tenda Twittersrun recebeu doações também no Circuito Adidas, e anunciva dias antes "Ajude os desabrigados da favela Real Parque. Seja corredor solidário!"

Após entregarmos todas as doações para NINO fomos dar uma volta pela favela Real Parque e percebemos que a comunidade está unida e se ajudando mutuamente. Naquele momento nino contou: “O incêndio foi na sexta-feira à tarde, estamos aguardando o que o governo vai fazer?! Não sabemos ainda!?”

Caminhando pelas ruas estreitas chegamos aonde era a casa de NINO, e ele nos mostrou onde achou as medalhas derretidas, tanto eu quanto Vinicius na hora percebemos toda a tristeza do amigo corredor dizendo que ainda conseguia identificar algumas delas. “Essa é da São Silvestre, essa foi da minha primeira maratona de São Paulo...” E lógico, nós, como qualquer outro que sabe o que é conquistar medalhas em corridas, ficamos com os olhos marejados. Afinal o sentimento é recíproco!

Ao sairmos do local atravessamos a rua e do outro lado fotografei detalhes que não tive oportunidade de ver na sexta-feira. Os barracos que chegavam a até três andares inexistem, ficaram no solo as cinzas e pedaços de ferro retorcido, alguns eram de alvenaria, notem a bonita vista que os moradores tinham de seus lares, a ponte estaiada e todo o lado oposto da marginal Pinheiros.

Nino ainda não sabe para onde realmente vai. Um amigo corredor já prometeu ajudar com três meses de aluguel, no momento está procurando um lugar para instalar a família, não quer deixar o local, Nino quer resolver a vida onde sempre viveu. “Só penso em reconstruir minha casa, seja de madeira ou não, quero ficar a noite com minha família acordar de manhã com meus filhos e levá-los na escola. E isso ainda não dá, meus filhos estão na casa da patroa de minha mulher”.Observou

Nino é solidário e após entregarmos as doações já foi logo separando para dividir na comunidade e agora está como “porta voz” ajudando no recebimento e encaminhando para famílias que passam o mesmo problema. “Foram mais de 300 famílias, estamos nos virando pó aqui. Quero agradecer tudo que está chegando aqui na comunidade, desde uma chupeta até a doação de uma geladeira, tudo é muito bem vindo porque após o incendio ficamos sem nada, só com a roupa do corpo!”

Quem quiser colaborar com NINO – Banco do Brasil Ag. 1516-4, Conta corrente: 7154-4, Jose Cássio de Oliveira Santos (Nino), CPF: 259 618 338 28.

O gerente Eduardo Sano da Lanchonete 4RunnerCafé localizada na Av. Nazaré nº 1199 no bairro do Ipiranga também está recebendo doações para a campanha de NINO.






4 comentários:

Antonio C R Colucci disse...

Vicent, eu quero presentear o Nino com a medalha da maratona de São Paulo de 2009 que foi a 1ª dele!
Abraço
Colucci
@antoniocolucci

Vicent Sobrinho disse...

Com certeza ele irá ficar muito feliz! Vamos combinar um encontro entre vocês... ok! Obrigado !

Dart Araújo disse...

Fiquei comovida com a história do Nino, nossa que situação. Vou tentar ajudar também. Parabéns Colucci e Vicent pela campanha assim como os demais corredores que também estão ajudando o Nino.

Abraços

www.dartufba.blogspot.com

Marcela disse...

Também queria parabenizar o Vicent e o Colucci pela iniciativa!

Demorei um pouco para ler a noticia, mas vou ajudar agora mesmo.

Trabalho ao lado da favela e passei na frente logo no inicio do incendio, me deu uma tristeza muito grande ver as pessoas perderem tudo.

Vou ajudar a divulgar o trabalho de vcs!

abs
Marcela
@amarcela